fechar popup contact

MARQUE UMA CONSULTA

Kids and Teens - Clínica de Especialidades Pediátricas

A saúde oral infanto-juvenil e a consulta de higiene oral

A saúde oral infanto-juvenil e a consulta de higiene oral
1 Dezembro, 2021

Higiene Oral infanto-juvenil

🦷 A CONSULTA DE HIGIENE ORAL

A primeira consulta de Higiene Oral infanto-juvenil deve ser feita para preparar e aconselhar os futuros pais para os cuidados de higiene oral e de alimentação, promovendo uma boa saúde oral das suas crianças desde o nascimento. 

Nessa consulta são endereçados tópicos como a alimentação infantil, a  frequência de higienização e os materiais indicados para a higiene oral ao longo do crescimento.

Na consulta de Higiene Oral infanto-juvenil é analisado o risco de cárie a que cada criança/jovem está exposta tendo em conta fatores como natureza dos dentes, pH da saliva, tipo de alimentação, e hábitos de higiene oral. De acordo com esta avaliação, são feitos ensinamentos de higiene oral (direcionados para os pais ou criança dependendo da sua idade), destartarização, polimento, e aplicação de flúor tópico dependendo mais uma vez da idade da criança. Outra abordagem preventiva na consulta de Higiene Oral é a aplicação de selantes de fissura.

Um dos principais objetivos desta consulta consiste na sensibilização e educação para os bons hábitos de higiene oral diários, capacitando os pais/cuidadores das crianças e as próprias crianças a fazer uma correta eliminação dos resíduos alimentares que se vão acumulando nos dentes e gengivas, de modo a reduzir a formação da placa bacteriana e tártaro, prevenindo-se, assim, a cárie dentária e a gengivite. 

As consultas devem ser regulares, de modo a manter a saúde oral e a integridade dos tratamentos efetuados, mas variam entre crianças/jovens, sendo realizadas no mínimo de seis em seis meses, dependendo do risco cariogénico detetado.

A importância que a criança vai dar aos cuidados de saúde oral durante a sua vida será um reflexo da importância que os pais dão a essa saúde oral e estas consultas têm por isso um forte componente pedagógico.

🦷 O QUE É A CÁRIE PRECOCE DE INFÂNCIA?

A cárie dentária, vulgarmente referida como “dentes podres” ou “dentes estragados”, é uma doença multifatorial, ou seja, que pode ser desencadeada por vários fatores em simultâneo. Esta doença pode ocorrer não só na dentição definitiva como também na dentição decídua, também conhecida como “dentição infantil” ou “de leite”. 

Ainda que a sua presença de dentes decíduos seja temporária na boca das crianças, a cárie destes dentes também provoca dor e pode levar ao desenvolvimento de infeções na criança. Contrariamente ao que se possa pensar, quando presente na dentição decídua, a doença cárie pode vir a afetar a dentição definitiva das crianças e pôr em risco a saúde oral na idade adulta. É importante que haja um acompanhamento das crianças desde cedo nas consultas de Higiene Oral, pois nestas consultas há o aconselhamento personalizado da correta rotina de Higiene Oral de cada criança. 

A cárie dentária é uma doença infeciosa de etiologia multifatorial. Para que esta ocorra, três fatores têm que estar presentes, interagindo entre si. Estes fatores são a presença de microrganismos cariogénicos, o consumo, não só de açúcares, mas de hidratos de carbono fermentáveis e um hospedeiro (dente) suscetível. A interação entre estes fatores ao longo de um determinado período de tempo leva ao desenvolvimento da doença cárie, a qual se manifesta inicialmente sob a forma de lesões brancas opacas, não cavitadas, na superfície dentária, como resultado da desmineralização do esmalte.

Esta patologia assume uma enorme importância, uma vez que afeta não só́ a dentição, mas tem também impacto na saúde em geral, pois pode ter como consequência vários outros problemas, tais como má nutrição, problemas gastrointestinais ou atraso/deficiente crescimento. 

boca fechada de uma criança com cáries a necessitar de uma consulta de higiene oral
infografia sobre higiene oral infantil
A cárie dentária é uma doença que pode ser prevenida e os médicos dentistas defendem que, cada vez mais, a aposta deve ser feita na prevenção. Esta deve começar durante a gravidez, uma vez que o desenvolvimento da dentição decídua tem início ainda no período intrauterino.

Relativamente ao tratamento da cárie, uma intervenção imediata é essencial para evitar consequências futuras, tanto na saúde oral, como na saúde geral da criança. 

boca de uma criança com cáries

🦷 COMO SE PODE PREVENIR O APARECIMENTO DE UMA CÁRIE PRECOCE NA INFÂNCIA?

  • A aplicação tópica de flúor é efetuada de modo a reduzir o risco de cárie, de acordo com a avaliação do risco cariógenico efetuada na primeira consulta de Higiene Oral. O verniz de flúor tópico aplica-se de 6 em 6 meses nos dentes de crianças em idade pré́-escolar com risco moderado de cárie, enquanto em crianças com alto risco de cárie as aplicações devem ter uma periodicidade de 3-6 meses. 
  • A higienização da boca da criança deve ser feita pelos pais ou pelos seus responsáveis pelo menos até que esta tenha 6 anos de idade e vigiada até aos 8 anos;
  • Deve evitar-se a administração de bebidas açucaradas através de um biberão;
  • Se a criança usar chupeta, esta não deve ser mergulhada em açúcar, mel ou qualquer outro alimento cariogénico;
  • Encorajar a criança a usar um copo ou caneca, em detrimento do biberão, a partir do seu primeiro ano de vida;
  • Proporcionar à criança uma dieta variada, rica em fruta e vegetais, restringindo o consumo de doces, o qual deve acontecer preferencialmente após as refeições.
  • Ter em conta que é mais importante uma menor frequência de ingestão de hidratos de carbono fermentáveis do que a quantidade em si. Uma possibilidade será restringir o consumo dos doces para por exemplo durante o fim-de-semana.

🦷 GENGIVITE

A gengivite é uma doença que consiste na inflamação da gengiva cuja causa direta é a placa bacteriana. Se a placa bacteriana não for removida pela escovagem e uso de fio dentário diários, as bactérias constituintes vão produzir toxinas (ácidos) que irritam e inflamam a mucosa da gengiva. Nesta doença, os danos são reversíveis, desde que não tenham ainda sido atingidos o osso e o tecido periodontal, que segura os dentes. São sinais e sintomas desta doença: o inchaço e vermelhidão na gengiva, sangramento ao escovar ou ao passar fio dentário e o mau hálito. A única via para reverter esta doença é a manutenção dos bons hábitos de higiene oral diários e por isso, não se pode deixar de escovar nem passar fio nas zonas onde há hemorragia ou vermelhidão. É necessário que se realize a escovagem pelo menos duas vezes ao dia, acompanhada pelo uso do fio dentário, pelo menos uma vez ao dia.

 

Mafalda Faria
Higienista Oral da KidsandTeens


Kids and Teens – Clínica de especialidades pediátricas, Lisboa

 

Saiba mais…

> Aparelho ortodôntico, como funciona o tratamento?

> A Higiene oral da criança

 

 

Partilha

Subscreve

Coloque em baixo o seu email para receber notícias sobre a Kids & Teens